PUBLICIDADE
Topo

Conheça o autônomo da Toyota das Olimpíadas 2020 que expressa sentimentos

Jorge Moraes

05/11/2019 06h25

Jorge Moraes

Tóquio – O Japão se prepara para os Jogos Olímpicos de 2020 e, no país das Olimpíadas e Paraolimpíadas, o universo da inteligência artificial, dos carros 100% autônomos e elétricos terá cada vez mais espaço. O futuro como pouca gente viu estará em Tóquio.

A Toyota colocará nas ruas 20 unidades do LQ. O automóvel expressa sentimentos e deverá sim impressionar pelo estilo e capacidade de locomoção sem qualquer intervenção humana. A proposta é de 300 quilômetros de autonomia do veículo que tem o tamanho do Prius.

A nova forma de projetar os veículos da Toyota foi mostrada inicialmente durante a Consumer Eletronics Show (CES) ainda em 2018.

O objetivo foi lançar a marca como uma empresa de mobilidade global através do conceito e-Palete. Mas aquele projeto não ficaria somente nos EUA. Durante o Tokyo Motor Show, a japonesa apresentou o progresso que tem feito desde então.

Prova disso foram os modelos exibidos no estande da marca que mostram o avanço na eletrificação. O progresso para tornar o automóvel "mais gente" e "menos máquina". Será possível?

Mas, vamos lá. Um dos veículos mais importantes apresentado pela empresa foi o LQ. Um conceito, que a montadora ainda guarda segredo para mais dados técnicos, que esbanja tecnologia e promete criar um vínculo emocional entre carro e motorista. Já pensou nessa conexão?

Considerado como a geração seguinte do Toyota Concept-i, um veículo conceitual exibido pela primeira vez no CES 2017, o LQ está equipado com recursos de direção automatizada e o "Yui", um incrível agente interativo baseado em inteligência artificial projetado para aprender com o motorista e fornecer uma experiência de mobilidade personalizada.

O novo LQ possui como tema central de desenvolvimento aprender, crescer e amar. A tecnologia de direção autônoma do Yui e do LQ, ambas desenvolvidas em parceria com a Toyota Research Institute (TRI), combinam-se para criar uma experiência de mobilidade única que constrói o relacionamento entre veículo e motorista, aprendendo e respondendo às preferências e necessidades individuais. Basta entrar no carro, que considero exótico, para perceber isso.

Serão 20 unidades produzidas do modelo e considerado que ele será o carro dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2020, o elétrico inteligente demonstrará como a mistura do nível 4 SAE com direção automatizada e inteligência artificial podem transformar a relação entre carro e motorista.

O carro na Vila Olímpica servirá como meio de transporte para atender a atletas e delegações que vão trabalhar nos eventos.

O LQ esbanja sorriso e é simpático. Moderno por fora, inteligente por dentro. Estas mesmas tecnologias serão aplicadas em outros produtos, inclusive uma variedade de plataformas de robôs projetados para realçar as capacidades das pessoas, especialmente os mais idosos ou deficientes físicos.

O LQ vai identificar o pedestre, parar sozinho e do nada quando você olhar para o veículo ele vai piscar os faróis como se fossem os olhos. Ativar os LEDs e tornar o ambiente homem/máquina ainda mais saudável.

Por dentro a interlocução de alertas também será bem generosa com a inteligência artificial explorando o comando de voz e a aposte nessa amplitude de comandos que vai proporcionar a tecnologia 5G.

Dentro do carro peça parada falando com o veículo. Lembre-se: ele é autônomo e pode acontecer de você ficar sozinho conversando com o LQ, perguntando sobre o tempo, o resultado dos jogos, porque não? A experiência promete ser das mais divertidas, com aquela simpatia de sempre, carisma que os japoneses daqui do Japão já são campeões olímpicos em geração de empatia e mesmo antes de começar a competição.

Sobre o Autor

Jornalista, Jorge Moraes trabalha com o segmento automotivo desde 1994. Presente nos principais salões internacionais, é editor do caderno de Carros no Diário de Pernambuco, diretor e apresentador do programa Auto Motor na Band, e âncora do programa CBN Motor na rádio CBN Recife.